domingo, 22 de fevereiro de 2015

MORTE - Padre homossexual, alcoólatra e traficante morre na Capital Pernambucana

A polícia investiga a morte do padre Mário Roberto Gomes de Arruda. Ele estava preso desde novembro do ano passado no Presídio Aníbal Bruno, depois de ser flagrado com escondendo 176 Kg de maconha na igreja São Judas Tadeu, no bairro de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho.
Imagens do interior da igreja; drogas misturadas as imagens de santos
Durante o carnaval, o detento teria passado mal e sido encaminhado para o Hospital Otávio de Freitas (HOF). Na unidade de saúde a causa da morte não foi esclarecida.

O histórico de Mário Roberto surpreendeu a polícia. O religioso era o responsável pela Associação da Ordem Beneditina Missionária, braço da Igreja Católica Apostólica Americana no estado.

A instituição foi criada após ele ter sido expulso, sete meses antes, da Igreja Católica Apostólica Brasileira por denúncias de alcoolismo.

Na época, para não deixar a igreja, onde foi preso, chegou a ameaçar dom Geraldo Magela, bispo diocesano de Jaboatão dos Guararapes.

Há cerca de dois anos, Mário Roberto já havia sido expulso também da Igreja Católica Apostólica Romana, em Minas Gerais.
Igreja de São Judas Tadeu, comandada pelo Padre traficante
Esse seria o motivo da mudança para Pernambuco. Além dos 170 quilos de maconha, o Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) apreendeu um revolver calibre .38 e uma carteira de autoridade eclesiástica.
O padre ao lado de sua comparsa e do seu suposto namorado
Para a políca, o padre confessou o crime e disse que recebia o entorpecente para fazer repasses. Mário Roberto foi preso comJoselin Joana de Oliveira, de 20 anos, e Eduardo José dos Santos, 20, segundo a polícia, o homem que foi preso tinha envolvimento amoroso com o padre. Todos foram autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Arquidiocese

Na época, a Arquidiocese de Olinda e Recife divulgou uma nota informando que o padre Mário Roberto Gomes de Arruda não fazia parte do clero da Arquidiocese de Olinda e Recife.

A Paróquia Nossa Senhora Rainha da Paz, no bairro de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho, é administrada pelo padre Luiz Gustavo Vila Verde. Também não há nenhuma capela dedicada a São Judas Tadeu na paróquia.

Por: Jota Lima. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário