FOLHA DA CIDADE 22 ANOS INFORMANDO DE FORMA DIRETA...

VENHA ECONOMIZAR COM A GENTE

VENHA ECONOMIZAR COM A GENTE

sábado, 16 de abril de 2016

Tumulto, bate-boca e discursos de campanha marcam noite de debates na Câmara Municipal de Toritama


Câmara Toritamannn

Na noite da última quinta-feira (14) aconteceu mais uma sessão ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Toritama.
A sessão voltou a ser marcada pelo clima de pré-campanha em que vive a Casa Legislativa. Os vereadores governistas e oposicionistas voltaram a trocar acusações e insultos. Nilton de Enoque (oposição) e Arimateia de Carvalho (Situação) têm protagonizados ao longo de seguidas reuniões, o mais conturbado embate.
A participação de militantes do grupo político da vice-prefeita Lucinha (PSDB) nas reuniões tem proporcionado irritação aos parlamentares situacionistas que são constantemente vaiados nos momentos em que utilizam a tribuna. Os governistas se queixam das atitudes do líder da oposição, Edimilson Morica (PSL) que estaria influenciando uma espécie de torcida organizada dentro da Câmara de Vereadores.
Durante a sessão, alguns parlamentares do governo pediram por diversas vezes que o vereador Morica vestisse um terno, pois, o mesmo compareceu a reunião trajando um casaco de frio. A cena desagradou boa parte do Plenário, que entendeu como forma de desrespeito do vereador com o regimento interno. No entanto o parlamentar se recusou a trocar o casaco.
Morica alegou que não havia problema algum com o casaco e que, o mesmo se tratava de um presente doado por uma escola infantil ao parlamentar.
Durante a sessão, onze dos treze vereadores estiveram presentes. Destes, Rossana Ferreira (PSD), Maviael Xavier (PROS) e Marcos Serafim (PMDB) não utilizaram a tribuna.
Confira o que disse cada um deles: 

Loló rebate críticas da oposição por sua saída na ultima sessão


Loló 01nnn

O vereador Edmilson Dionizio, o popular Loló (PTB) usou a tribuna para comentar sua saída da ultima reunião, quando na ocasião alegou cansaço físico. Na última reunião, foi aberto um novo processo de improbidade contra o chefe do executivo e os parlamentares, Loló e Zé Neto saíram da sessão.
“Não é do meu perfil, chamar vereador de capacho. Teve vereador que chamou o vereador Loló e o vereador Zé Neto de capacho, eu acredito que é uma palavra muito ridícula, capacho para mim é cachorro. Eu não tenho fisionomia de cachorro. Esse vereador aqui que foi chamado de capacho, nunca denegriu a imagem de ninguém, porque eu sei fazer meu trabalho, vereador tem que trabalhar e mostrar ao povo, isso deve ser ciumeira. Sou chamado de capacho, mas a população conhece meu trabalho” – disse.
Loló ainda citou que pretende acionar a procuradoria geral em caso de um novo episódio envolvendo seu nome.
“Da próxima vez vou à procuradoria. Vereador que conversa demais o povo vai mostrar á eles nas urnas. Estou pronto pra disputar a eleição com quem só sabe cuspir microfone” – disparou.

Nilton de Enoque rebate entrevista de Loló e alfineta Arimateia de Carvalho


Niltonnnn
O Presidente da Câmara, Nilton de Enoque (PSB) foi á tribuna do plenário para rebater a entrevista do vereador Loló, que teria se referido a Nilton quando disse em um programa de rádio, que vereador que persegue o prefeito, só vive em mesa de jogos.
”Fiquei triste com um colega vereador que não tem proposta e vai apenas para denegrir minha imagem, citando que vereador só vive em mesa de jogos. Ora!, companheiro vereador, meu pai sempre jogou e nunca deixou de ser um cidadão de bem, desde 15 anos de idade que frequento, mas nunca deixei de ser um homem de bem, de ser um bom filho e bom pai de família e um bom administrador” – disse e completou em seguida “Faço meu trabalho social, mas nunca fui chamado de ‘comelão’ pelo prefeito que ai estar, nunca fui chamado de ladrão, como esses vereadores (base) foram chamados. Hoje tem seus 15, 20 empregos na prefeitura ai agora fica calado, é omisso”.
Nilton também se queixou de que um parlamentar teria contestado sua autoridade na Câmara, comentando que a Casa não tinha presidente e que, Nilton resumia seu mandato apenas para perseguir o prefeito Odon. Apesar de não dirigir a palavra, o discurso foi claramente direcionado ao vereador Arimateia, mais antigo da casa.
“Eu me orgulho de ser o vereador mais votado da historia de Toritama, sair do Governo porque ele não tem compromisso com o povo, agora tem vereador aqui, que sempre estar na base. Esse vereador que se orgulha de seus 32 anos de vida pública, quero saber o que ele conseguiu para o nosso município. Em 32 anos de gestão, a única coisa que eu sei dizer é que ele gosta de estar onde o poder estar, em 32 anos o que ele gosta de fazer é ‘mamar nas tetas’ da prefeitura. Você está com seus 80, 100 empregos” – disparou.

Fábio Araújo destaca falta de estrutura em escolas públicas do município


Fabio Araújonnn

O vereador Fabio Araújo (PSDB) destacou no plenário da Câmara, alguns problemas físicos e estruturais do novo prédio que foi alugado para sediar a escola Josefa Joaquina Menino no Bairro Deus é Fiel. Segundo o parlamentar, o local, conta com péssimas instalações, sem qualquer estrutura para abrigar os alunos.
“Eu e o vereador Zé Boim, estivemos visitando a escola Josefa Joaquina Menino, o prédio não tem a mínima ventilação, crianças sentadas no chão, um calor insuportável, estão aproveitando o corredor para fazer salas de aulas. Eu peço que os demais vereadores fiscalizem aquele local, peço que todos conheçam aquela situação, não tem condições de abrigar alunos ali” – falou.
Ainda segundo o tucano, o colégio Antônio Manoel que passa por reformas, também apresentou os mesmos problemas. Fábio lembrou que ainda busca provas para CPI na pasta da educação, onde o mesmo acredita que existam irregularidades nas verbas destinadas a secretaria.
“Eu estou buscando provas e fiscalizando essas reformas nas escolas, compraram matérias e não existem notas fiscais, não nos dão informações, estão escondendo as provas, mas não vou desistir” – concluiu.

Fábio Florentino rebate Edilson Tavares e anuncia melhorias para o Conselho Tutelar


Fábio Florentinonnn

Fábio Florentino (PT) destacou em seu discurso o comportamento do pré-candidato a prefeito, Edilson Tavares (PMDB) em suas entrevistas as emissoras de rádio.
“Alguns dizem ai que querem fazer uma política nova, mas na verdade, suas ações denegrindo a imagem dos outros, mostra que está fazendo a mesma política que ele chama de velha” disse o vereador e continuou em seguida “Em uma entrevista no dia 7 de abril, o pré-candidato Edilson cometeu um erro, onde ele generalizou, com a frase, ‘os políticos de Toritama deveriam se aposentar, porque nada fizeram’ a partir do momento que algum chega e diz que ninguém prestou é como querer apagar toda história política que estar representada nesses quadros aqui dessa Casa. Toritama só é o que é hoje, devido á luta dessas pessoas, todos esses homens fizeram algo por Toritama. É muito leviano, devemos pensar antes de falar, porque falar sem pensar é o mesmo que atirar sem mirar. Política deve ser feita com propostas. Não adianta estar denegrindo a imagem dos outros, o povo é soberano e ira escolher” – concluiu.
Fábio também destacou na tribuna, recursos adquiridos para o Conselho Tutelar do município, através do Senador Humberto Costa (PT).
“Por isso é importante a nossa presença em congressos. Deixei alguns requerimentos no gabinete do senador Humberto Costa e, essa semana tive uma resposta de seu assessor. O Conselho Tutelar vai receber um novo veículo, computadores, gela-água e alguns equipamentos para auxiliar o trabalho dos conselheiros” – frisou.

Zé Boim volta a cobrar a construção de escolas e diz que Odon é o pior prefeito da história


Zé Boim 03nnn

O vereador Zé Boim (PSDB) também destacou a falta de infraestrutura nas escolas municipais. O parlamentar voltou a cobrar os três colégios prometidos pela gestão municipal.
“Cadê as três escolas do nosso município? voltou o dinheiro porque esse gestor não tem compromisso com a população. Vai terminar o mandato e nenhuma escola foi feita” – disse.
Zé Boim argumentou que a oposição estar fazendo seu papel de fiscalizar o executivo, em defesa as acusações dos situacionistas.
“Quando se fala que somos perseguidores, estamos apenas fazendo nosso papel que é de fiscalizar o pior prefeito que já passou por Toritama” – destacou.

Zé Neto diz que imagem da Câmara é de ‘circo’ e pede cumprimento do regimento interno


Zé Netonnn

José Simplício Neto (PSD) usou a tribuna para pedir o cumprimento do regimento interno da casa. O vereador fez um discurso em tom de desabafo, reconhecendo a imagem negativa do poder legislativo atual, que em seguidas sessões tem se resumido a insultos e acusações, onde projetos e requerimentos têm ficado em segundo plano. Zé Neto também aproveitou o momento para esclarecer sua saída da ultima sessão.
“Vossas excelência têm consciência do meu trabalho e da minha vida pública. Na última reunião eu saí porque estava cansado, havia um protesto em Bonanza e cheguei de Recife em cima da hora e não estava em condições de permanecer na sessão. Agora não podemos deixar acontecer o que vem acontecendo aqui, a imagem dessa Casa está queimada. Somos motivos de chacotas nas redes sociais, a imagem da casa está falida, é um circo, o povo diz, aquilo é um circo. Vereadores aqui não se respeitam” – frisou.
Zé Neto também criticou a postura do vereador Morica que compareceu a sessão utilizando um casaco esportivo ao invés do terno.
“É preciso cumprir o regimento dessa Casa e que as coisas sejam feitas com respeito. Eu quero pedir ao vereador Morica que na próxima reunião não venha com esses trajes, porque vossa excelência não está contribuindo com a imagem desta Casa que já não tem uma boa imagem, por favor, ajude o presidente, o regimento diz que devemos estar de terno e gravata”. – concluiu.

Edmilson Morica esclarece o uso do casaco e relembra abstenção de Zé Neto no processo de cassação


Moricannn

Líder da oposição, o vereador Morica (PSL) defendeu o uso do casaco que argumentou ter sido presente de uma escola infantil do município. O parlamentar rebateu o discurso do vereador Zé Neto alegando que o motivo da imagem negativa da câmara se dá pelas atitudes dos governistas.
Morica citou ainda o ocorrido no dia do processo em que o prefeito Odon Ferreira seria cassado. O voto de dez vereadores era tido como certo, onde combinaram de utilizar gravatas amarelas já identificando a intenção de votar a favor, no entanto o vereador Zé Neto teria desistido e trocado a gravata no carro, momentos antes de entrar na Câmara. No momento da votação, Zé Neto optou pela abstenção.
“Eu não sabia que esse casaco que fui presenteado pela escola Estação do Saber, iria provocar todo esse tumulto. Mas feio do que isso, é colocar uma gravata amarela, combinar e firmar um acordo e na hora ‘H’, tirar a gravata aqui na Casa, isso é o que envergonha o povo toritamense. Naquele dia homens aqui se acovardaram, o terno mais parecia que era saia” – disparou.
O vereador pediu que a base aliada do governo começasse a se preocupar com as suas respectivas reeleições porque o prefeito não conseguiria mais se reeleger.
“Eu peço aos vereadores da situação que comecem a se preocupar com o mandato de vossas excelências, porque o do prefeito já era” – concluiu.

Arimateia cita que abertura de processo foi ‘vergonhoso’ e que Nilton foi induzido ao erro


Arimateia 02nnn

O vereador Arimateia de Carvalho (PSD) usou a tribuna para criticar a falta de controle nas reuniões da casa João Manoel da Silva. O parlamentar disse ainda que a abertura do novo processo de improbidade administrativa contra o prefeito Odon Ferreira foi vergonhoso, pois segundo ele, não haveria voto suficiente para abrir o processo. Na ocasião, haviam dez parlamentares presentes no plenário, porém, Loló e Zé Neto se retiraram antes do inicio da sessão que foi iniciada com oito parlamentares.
“Esta casa está perdendo o controle, a política passa e as amizades continuam, é preciso deixar essas picuinhas de lado. Estão fazendo essa tribuna de palanque. Na última reunião, abriram um processo vergonhoso. Eu sei que vossa excelência (Nilton) foi induzido ao erro, vossa excelência foi induzido por pessoas malignas, eu sei do seu caráter, não faria se soubesse. Dioclecio não poderia votar porque era o denunciante, o presidente (Nilton)  também não poderia votar porque era simples e só votaria em caso de empate, portanto, o processo não poderia passar já que não teve a maioria simples, que no caso seriam sete votos.
O vereador também rebateu o discurso de Nilton que questionou seus 32 anos de vida pública e o fato de estar ao lado do governo.

“Quero agradecer o colega que me antecedeu sobre meus 32 anos de vida pública, eu tenho o maior prazer em dizer á você, que fui eu que trouxe o primeiro carro de polícia que pisou aqui em Toritama. A energia elétrica de toda periferia de Toritama que vivia na maior escuridão. Me orgulho também em ter uma casa de apoio em Recife, assim como Zé Neto.  Se eu fosse enumerar não daria tempo” – finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário